Turistas vão pagar taxa de R$ 4,30 por noite dormida em Lisboa

Por Giuliana Miranda

Andar pelas ruas de Lisboa hoje em dia significa inevitavelmente ouvir uma mistura de idiomas e sotaques. Com mapas dobráveis e garrafas de água mineral à tira-colo, os turistas conquistaram as sete colinas lisboetas. Agora, a cidade quer lucrar com isso.

Turistas observam o eléctrico 28, famoso meio de transporte de Lisboa  Crédito: Giuliana Miranda
Turistas observam o eléctrico 28, famoso meio de transporte de Lisboa Crédito: Giuliana Miranda

A câmara municipal anunciou ontem que irá cobrar uma taxa de 1€ (R$ 4,30) por noite dormida em Lisboa. O pagamento valerá tanto para turistas estrangeiros quanto para os próprios portugueses.

A nova taxa começará em 2016 e será recolhida pelos hotéis, que farão o repasse à câmara.

Para quem pretende conhecer a cidade com calma e tem planos de prolongar a visita por aqui, há pelo menos uma boa notícia: o valor máximo da cobrança é de 7€ (R$ 30,9) pela estadia, mesmo para hospedagens que superem uma semana.

As autoridades preveem algumas exceções, como o caso de pessoas que estejam na cidade por conta de tratamento médico e crianças com menos de 13 anos.

A cobrança já era esperada e havia sido anunciada desde o ano passado. A quantidade de turistas em Portugal —que cresceu acima de média mundial, segundo os levantamentos do setor—, é uma potencial fonte de receitas para o governo.

No primeiro semestre de 2015, Lisboa registrou 5,6 milhões de “dormidas”, um acréscimo de 504 mil em relação ao mesmo período do ano anterior.

Segundo um levantamento do órgão “Turismo de Portugal”, o Brasil lidera o ranking de visitantes de fora da Europa e o sexto em números gerais. O líder absoluto é o Reino Unido.

O município diz que a taxa será investida em um fundo de apoio ao próprio turismo.

TAXA CADA VEZ MAIS COMUM NA EUROPA

Nos últimos anos, em um cenário de crise econômica e necessidade de aumentar os gastos, a cobrança de taxas para turistas se espalhou pelos principais destinos turísticos europeus, incluindo Paris, Milão e Hamburgo.

Segundo um levantamento do ano passado da campanha “Cut tourism VAT”,  17 países da União Europeia cobravam algum tipo de taxa de turistas.

Turista observa a vista de Lisboa no Castelo de São Jorge, famosa atração da cidade Crédito: Giuliana Miranda
Turista observa a vista de Lisboa no Castelo de São Jorge, famosa atração da cidade Crédito: Giuliana Miranda

Em geral, a cobrança varia de acordo com a categoria do hotel, a idade e o tempo total na cidade.

Em Portugal, parte do setor hoteleiro já deu sinais de insatisfações. Uma reunião entre representantes do município e do turismo deve acontecer em breve.

Será que a nova vai afetar o trajetória positiva do setor turístico de Lisboa?