Cinco ligações entre Portugal e Harry Potter

Por Giuliana Miranda

No último fim de semana, o Porto, no Norte de Portugal, fez parte do seleto grupo de cidades a receber um lançamento oficial de “Harry Potter and the Cursed Child” (Harry Potter e a criança amaldiçoada, em tradução livre), último livro da saga do bruxo mais famoso do mundo.

A obra é a adaptação escrita do roteiro da peça homônima, lançada recentemente em Londres, e que dá continuidade à história da família Potter. O protagonista agora é o filho de Harry, Albus.

A escolha do Porto, e da centenária livraria Lello, não foi por acaso. J.K. Rowling, autora dos livros, viveu por quase dois anos na cidade e há várias referências a isso nos livros —algumas confirmadas por ela, outras apenas especulação de fãs e biógrafos.

No início da década de 1990, ela morou em Portugal trabalhando como professora de inglês e, nas horas vagas, dedicando-se ao manuscrito do primeiro livro da série, “Harry Potter e a Pedra Filosofal”.

Embora a primeira filha de Rowling, Jessica, tenha nascido em Portugal, a autora viveu momentos dolorosos no país e não gosta de menciona-los em entrevistas. Logo após a morte se sua mãe, ela teve um casamento conturbado com um jornalista português.

1. Livraria inspira detalhes de Hogwarts

Inaugurada em 1906 com um imponente estilo neogótico, a livraria Lello é um dos principais pontos turísticos do Porto. A fama da obra do arquiteto Francisco Xavier Esteves já correu o mundo e a loja costuma figurar na maioria das listas de mais belas livraria do planeta.

A imponente escadaria do local teria inspirado a escadaria movediça de Hogwarts, a escola de magia e bruxaria em que Harry Potter e seus amigos estudaram.

Escadaria da livraria Lello teria inspirado a de Hogwarts (Foto: Wikicommons)
Escadaria da livraria Lello teria inspirado a de Hogwarts (Foto: Wikicommons)

Também há quem veja uma ligação forte entre a Lello e a livraria “Flourish and Blotts”, descrita no livro

2. Uniformes parecidos

As universidades portuguesas têm uma tradição bem conhecida: os trajes acadêmicos. Trata-se de um conjunto preto —com calça para os homens e saia para as mulheres— arrematado por uma longa capa, também negra.

O chamado traje acadêmico nacional, antiga tradição dos estudantes universitários em Portugal (Foto: Loja  Farras, Fitas e Guitarradas)
O chamado traje acadêmico nacional, antiga tradição dos estudantes universitários em Portugal (Foto: Loja Farras, Fitas e Guitarradas)

A semelhança com a indumentária de Hogwarts não seria coincidência, mas sim uma inspiração direta do contato constante de Rowling com os estudantes da Universidade do Porto.

Capa preta do uniforme de Hogwarts lembra a dos estudantes universitários portugueses (Foto: Divulgação)
Capa preta do uniforme de Hogwarts lembra a dos estudantes universitários portugueses (Foto: Divulgação)

3. Ditador dá nome a vilão

O ditador António de Oliveira Salazar governou Portugal de 1932 a 1968. J.K. Rowling teve contato com a história portuguesa e a inseriu de uma maneira criativa nos livros. Um dos criadores da casa Sonserina —que reúne uma boa parte dos vilões da história— faz referência ao ditador.

António de Oliveira Salazar, ditador que governou Portugal de 1932 a 1968, dá nome a um dos vilões da trama (Foto: Wikicommons)
António de Oliveira Salazar, ditador que governou Portugal de 1932 a 1968, dá nome a um dos vilões da trama (Foto: Wikicommons)

Salazar Slytherin, um bruxo da era medieval, é descrito como astuto, mas que não gostava de se misturar com quem não tivesse “sangue puro”. Ele gostaria de manter o acesso à Hogwarts apenas para as famílias tradicionais na bruxaria.

Não é coincidência que o Salazar português tenha tido como uma das principais marcas de sua gestão a manutenção deliberada de altos níveis de analfabetismo entre a população.

4. Café chique como inspiração

O Café Majestic é um dos mais tradicionais do Porto, com direito a mesas de mármore, pianista e muitos cristais. Embora Rowling vivesse com sérias restrições orçamentárias, o biógrafo Sean Smith diz que ela gostava de frequentar o local em busca de inspiração.

O café Café Majestic  é um dos mais emblemáticos do Porto (Foto: Giuliana Miranda)
O café Café Majestic é um dos mais emblemáticos do Porto (Foto: Giuliana Miranda)

5. Poema batiza livro

Mais uma teoria do biógrafo Sean Smith, que não foi confirmada pela autora.

O título do primeiro livro da série estaria relacionado a um famoso poema português “A Pedra Filosofal”, de António Gedeão.

Segundo Smith, o poema-canção era recorrente entre os universitários do Porto e muito provavelmente foi inserida no imaginário da autora.

Capa de "Harry  Potter e  Pedra filosofal", primeiro livro da série, que foi parcialmente escrito em Portugal (Foto: Divulgação)
Capa de “Harry Potter e Pedra filosofal”, primeiro livro da série, que foi parcialmente escrito em Portugal (Foto: Divulgação)

E você, o que acha dessas ligações?

****

Mais Ora Pois!

Já conhece a página do Ora Pois no Facebook? Faça uma visitinha e fique sempre por dentro das atualizações.

O blog também está no Instagram: @orapoisblog. Por lá você encontra belas imagens e muitas dicas de Portugal.