Ligação entre Amália Rodrigues e o Brasil é tema de exposição em São Paulo

Por Giuliana Miranda

Maior expoente do fado, a portuguesa Amália Rodrigues (1920-1999) tinha uma forte ligação com o Brasil. Aberta ao público nesta terça-feira (9), a exposição “Amália: Saudades do Brasil” explora os laços afetivos e artísticos que uniam a cantora ao nosso país.

A inauguração da mostra, em cartaz no consulado-geral de São Paulo com entrada gratuita, contou com a presença do presidente português, Marcelo Rebelo de Sousa, em sua primeira visita oficial ao Brasil como chefe de Estado.

Marcelo Rebelo de Sousa, presidente de Portugal, participou da abertura da exposição (Foto: Divulgação)
Marcelo Rebelo de Sousa, presidente de Portugal, participou da abertura da exposição (Foto: Divulgação)

Nascida em Lisboa em 1920, Amália Rodrigues veio de uma família humilde e chegou a trabalhar vendendo legumes antes de se tornar cantora profissional.

O sucesso veio mesmo na década de 1940.

Amália Rodrigues passou várias temporadas no Brasil, tanto por motivos profissionais –ela se apresentou em casas de shows de Norte a Sul– quanto pessoais.

A ligação era tão forte que a celebração de seu segundo casamento, com um empresário português radicado no país,  aconteceu no Brasil.

Amália também mantinha uma forte amizade com artistas brasileiros, com destaque para Dorival Caymmi e Vinicius de Moraes.

Foi com o poetinha, aliás, que ela protagonizou uma das mais memoráveis parcerias de sua carreira. Em uma escala em Lisboa antes de seguir para Roma, em 1968, Vinicius, junto com outros nomes da música brasileira e portuguesa, tiveram uma agitada noite de poesias e canto na casa da artista, no centro histórico lisboeta.

As várias horas de gravações foram selecionadas e compiladas no álbum “Amália/Vinicius”, que chegou a ser proibido pela ditadura.

Composto por Vinicius de Moraes para Amália Rodrigues, o fado “Saudades do Brasil em Portugal” transformou-se em um clássico das noites de boemia Lisboeta.

“Das amizades com Dorival Caymmi e Vinicius de Moraes às suas gravações de cancioneiro brasileiro, passando pelos poemas de Cecília Meireles, Amália viveu no Brasil e viveu o Brasil, amando instintivamente a sua cultura e música, onde pressentiu a mesma alma do fado, essa que as suas canções imortalizariam”, diz Paulo Lourenço, cônsul de Portugal em São Paulo.

Serviço

Amália: Saudades do Brasil
Até 27 de agosto. Segunda a sábádo, das 10h às 18h.
Consulado-geral de Portugal em São Paulo
Rua Canadá, 324, Jardim América.

****

Mais Ora Pois!

Já conhece a página do Ora Pois no Facebook? Faça uma visitinha e fique sempre por dentro das atualizações.

O blog também está no Instagram: @orapoisblog. Por lá você encontra belas imagens e muitas dicas de Portugal.