10 comidas de inverno para experimentar no frio de Portugal

Por Giuliana Miranda

A culinária portuguesa é espetacular o ano inteiro, mas é nos meses mais frios do ano que ela ganha um brilho especial. Seja pelos ingredientes que só existem nesta época, ou pela possibilidade de comer com menos culpa pratos calóricos, é difícil resistir às tentações.

Fiz aqui uma listinha dessas delícias invernais lusitanas. Algumas também estão disponíveis no resto do ano, mas é no frio que elas se destacam.

1. Castanhas

Chegada dos vendedores de castanhas são a primeira pista de que o frio se aproxima | Foto: Giuliana Miranda
Chegada dos vendedores de castanhas são a primeira pista de que o frio se aproxima | Foto: Giuliana Miranda

A chegada das carrocinhas vendendo castanhas portuguesas (que por aqui obviamente se chamam só castanhas) é o primeiro sinal de que o frio se aproxima.

O jeito mais popular de consumi-las é comprar um pacotinho com as castanhas assadas, mas também há quem as coma cruas ou em purês e sopas.

2. Alheira

Alheira, um dos famosos enchidos portugueses | Foto: Wikicommons
Alheira, um dos famosos enchidos portugueses | Foto: Wikicommons

A alheira faz parte dos chamados enchidos (espécie de salsichas) portugueses, mas tem um diferencial importante: é o único que não leva porco, sendo feito de frango.

Diz a lenda que o prato foi criado no tempo da Inquisição, quando havia perseguição aos judeus em Portugal. A forma mais comum de identificar as famílias judias era justamente perceber quais delas não comiam carne de porco. Para escapar do cerco religioso, os judeus teriam então inventado uma salsicha de frango com pão e muitos temperos, mas com aparência similar às tradicionais.

O jeito mais comum de consumi-la é com ovo estrelado e batatas fritas.

3. Bolo Rei

Confeitarias portuguesas já anunciam a chegada do Bolo Rei | Foto: Giuliana Miranda
Confeitarias portuguesas já anunciam a chegada do Bolo Rei | Foto: Giuliana Miranda

Este bolo redondo recheado de frutas cristalizadas é tradicionalmente consumido entre o Natal e o início de janeiro, mas hoje em dia, felizmente já é possível encontra-lo a partir do fim de outubro nas padarias e confeitarias.

A origem da iguaria é francesa e faz alusão aos reis magos da narrativa do nascimento de Jesus. O bolo tem o formato de rosca, com um buraco no meio e é recheado de passas e frutas cristalizadas.

4. Bolo Rainha

Bolo Rainha é feito com nozes e amêndoas e é um dos favoritos dos  portugueses | Foto: Aquarius Pastelarias
Bolo Rainha é feito com nozes e amêndoas e é um dos favoritos dos portugueses | Foto: Aquarius Pastelarias

É uma versão sem frutas cristalizadas do bolo rei. No doce da rainha, a massa fofinha leva quantidades caprichadas de nozes e amêndoas, além da tradicional calda açucarada.

5. Rabanadas ou fatias douradas

Rabanadas são uma tradição portuguesa exportada para o Brasil | Crédito: Giuliana Miranda
Rabanadas são uma tradição portuguesa exportada para o Brasil | Crédito: Giuliana Miranda

Outro prato típico do Natal que, devido ao sucesso, acabou se popularizando no resto do ano.

As rabanadas —ou fatias douradas, depende do lugar de Portugal— são velhas conhecidas dos brasileiros e a receita é praticamente a mesma do nosso país: pão molhado em leite e ovo e posteriormente frito, com direito a uma generosa camada de açúcar e canela.

Um toque bastante lusitano é a existência de versões com vinho. Há quem “afogue” o pão na bebida antes de fritar e também quem faça a rabanada tradicional e acrescente uma calda de vinho tinto na hora de servir.

6. Cozido à portuguesa

Cozido à portuguesa: união de diversos tipos de carne, que variam conforme a região | Foto: Continente
Cozido à portuguesa: união de diversos tipos de carne, que variam conforme a região | Foto: Continente

Este tradicional prato português leva horas para ficar pronto e é um verdadeiro banquete para os amantes de carne. Em geral, ele traz um combinado de pedaços de carne bovina e suína, além de generosas doses de chouriço e legumes.

A receita varia de região para região, mas há uma coisa em comum: é um prato de substância, perfeito para espantar o frio europeu.

7. Açorda

Açorda alentejana: uma das mais famosas versões da tradicional sopa com pão | Foto: Wikipedia
Açorda alentejana: uma das mais famosas versões da tradicional sopa com pão | Foto: Wikipedia

Assim como o cozido à portuguesa, cada região tem a sua própria versão da açorda. Grosso modo, trata-se de uma sopa espessa que conta pedaços de pães acompanhados de temperos, como coentro e poejos. Há receitas com bacalhau, com camarão, com ovo cozido, com peixe…

Uma das receitas mais famosas é a açorda à alentejana, que leva alho, sal, azeite, água em ebulição e pão fatiado, além de pedaços de ovo.

8. Sopa da Pedra

Receita gourmetizada de Sopa de Pedra | Foto: reprodução
Receita gourmetizada de Sopa de Pedra | Foto: reprodução

Mais uma receita portuguesa ligada a uma história fantástica. Nesta lenda, um frade faminto pedia ajuda às famílias da região de Almeirim, no Ribatejo, sem muito sucesso. Até que o religioso espertalhão avistou uma pedra e anunciou em alto e bom som que poderia fazer um ótimo caldo com ela. Entusiasmados, os moradores contribuíram com ingredientes que ajudariam a “dar mais sabor” à receita com a rocha: batatas, feijões, chouriço, sal, repolhos, cenouras…

A lenda da sopa de pedra se notabilizou e o site da Câmara Municipal (o equivalente da nossa prefeitura) de Almeirim divulga até uma receita oficial da iguaria. Outras regiões, principalmente do Ribatejo, também têm suas próprias variações.

 

9. Perdiz, coelho e outras carnes de caça

Pratos com carne de caça, proibida no verão, são a cara do inverno português | Foto: Giuliana Miranda
Pratos com carne de caça, proibida no verão, são a cara do inverno português | Foto: Giuliana Miranda

A caça é uma atividade ao mesmo tempo muito apreciada, e também bastante regulada, em Portugal. Durante o verão, devido ao período de reprodução das espécies, é proibido caçar.

Com a chegada do outono, as carnes de caça voltam com destaque aos restaurantes. As mais comuns são o coelho bravo e a perdiz.

10. Míscaros

Restaurantes incorporam os cogumelos a vários pratos. Este são asas de pintas com molho teryaki, vieiras e cogumelos, no restaurante DOC no Norte de Portugal | Foto: Giuliana Miranda
Restaurantes incorporam os cogumelos a vários pratos. Este são asas de pintas com molho teryaki, vieiras e cogumelos, no restaurante DOC no Norte de Portugal | Foto: Giuliana Miranda

Os bosques e florestas portuguesas têm variedades saborosíssimas de cogumelos silvestres. Com o início da temporada de chuvas, os fungos se desenvolvem com rapidez por todo o país. Os da região do Fundão, no Centro, são particularmente apreciados pelo público gourmet.

Os chamados míscaros são consumidos e diferentes pratos, sendo os risotos e os preparados de carne alguns de seus usos mais populares.

Antes de se aventurar no fantástico mundo dos cogumelos silvestres, vale ficar atento à origem do produto. Devido ao alto valor comercial, muitos amadores saem para colher cogumelos e é comum haver intoxicações devido a variedades venenosas.

****

Mais Ora Pois!

Já conhece a página do Ora Pois no Facebook? Faça uma visitinha e fique sempre por dentro das atualizações.

O blog também está no Instagram: @orapoisblog. Por lá você encontra belas imagens e muitas dicas de Portugal.